29.12.05

III VOLUME - "NEGRITUDE"

(...) lendo (...) o seu último livro, verifiquei na página 532, um pequeno erro, pouco relevante considerando o conjunto do trabalho que forneceu. No segundo parágrafo da página 532: "...a primeira a receber forte influência dos movimentos animados por Senghor com a publicação do Orphée Noir e, mais tarde, por Aimé Césaire, "da negritude".

A palavra “negritude” é um neologismo, criado pelo poeta martinicano, Aimé Césaire, em 1939, num longo e belíssimo poema intitulado « Cahier d’un retour au pays natal », publicado na revista Volontés 10 e integrado na antologia organizada por Léopold Sédar Senghor e publicada em 1948, intitulada: Anthologie de la Nouvelle Poésie Nègre et Malgache. Para o eu – poeta, a negritude significa a acção e a força pela negação, reiterada sob a forma de anáforas ao longo do poema. A negritude corresponde a uma consciência e valorização da cultura negra. Para Senghor, a palavra transforma-se em verbo, logo é a palavra em acção.

(Ana da Palma)

2 Commentários:

Blogger Velha Guarda said...

Penso interpretar bem a ideia de JPP ao usar o termo "negritude" como uma boa designação dos factores de identidade comuns dos jovens anti-coloniais que ele refere.
De facto, trata-se de uma identidade que ainda hoje se pode identificar, por exemplo, na emissora portuguesa "África", e que exclui tanto a cultura europeia africana como a muçulmana sobre-sahariana, mas que frequentemente inclui a brasileira e até a norte-americana "afro-americana".
Analisar o modo como a "negritude" influiu na história dos movimentos anti-coloniais levar-nos-ia longe, mas talvez JPP nos venha a falar disso no 4º volume da sua obra. Creio poder afirmar-se, porém, que essa identidade cultural se definiu muito em oposição ao racismo branco e que, como tal, é em grande medida o seu reflexo em espelho.

2/1/06  
Blogger Ana da Palma said...

Sim o termo está bem utilizado e a Antologia de Senghor, com o prefácio de Jean Paul Sartre intitulado "Orphée Noir", foi importante para a publicação da antologia(Poesia Negra de Expressão Portuguesa, 1953)organizada por Francisco Tenreiro e Mário Pinto de Andrade. (sobre este assunto, ver publicações de Pires Laranjeira). A "negritude" como movimento literário enquadra-se perfeitamente na literatura comprometida (engagée)e anuncia a poesia de combate.

2/1/06  

Enviar um comentário

<< Home